Thinking

“My interest is in the future because I am going to spend the rest of my life there.” – Charles Kettering

Concordo em partes com essa frase, pois eu me interesso também pelo presente, – pois é nele que vivo sempre, todos os meu dias – e no futuro, no que está por vir. O passado é passado e ficar se prendendo a ele não vai me trazer nada de novo, nada de tão especial que vá mudar a minha vida. As memórias inevitavelmente ficam e devem ser lembradas,  mas não deve se prender a elas. Há muitas coisas que nos trazem aquele sentimento gostoso de nostalgia, como por exemplo, a nossa infância, as brincadeiras de rua, as travessuras, os brinquedos, os doces que adorávamos, os anos escolares, pessoas realmente especiais…Essas valem muito a pena serem lembradas de vez em quando.

Acho engraçado que tanta gente ainda fique lembrando e remoendo coisas do passado…algumas coisas eu entendo ser realmente difíceis, mas se superficiais, não vejo o porquê.

Visão do amor

Quando o amor existe realmente, aceita-se a pessoa como ela é. Esteja ela meio bagunçada às vezes, um pouco mal-humorada (afinal, todos têm seus dias…só não vale descontar em quem não tem nada a ver com isso). Quer ela reclame de alguma coisa, quer ela dê uma opinião sincera (mesmo que você não aceite). Ninguém é perfeito e ninguém está feliz o tempo todo, vendo o lado positivo de tudo o tempo inteiro. Quem acha que não é assim…está muito enganado.

Se a pessoa reclama de tudo e de todos sempre, uma verdadeira ranzinza, sempre de mimimi…já são outros quinhentos.

A maioria das pessoas hoje em dia têm preguiça de amar. Só querem curtir a parte boa, só coisas superficiais.

O importante é amar e admirar a pessoa, ser amigo, gostar de fazer as coisas com ela, compartilhar (ideias, amigos, família), fazer planos juntos e não deixar aquele encantamento inicial se perder totalmente também, mesmo com o passar do tempo. Mas o mais importante é que a admiração esteja sempre presente. E se tiver algo que a pessoa está fazendo e não está agradando, a melhor coisa é falar diretamente. A qualidade que mais prezo nas pessoas, nos relacionamentos em geral é a sinceridade.

Reflexão depois de ouvir sobre a diferença de paixão e amor no rádio.