There are some things…

So Why So Sad

Manic Street Preachers

Things get clear when I feel free
When whatever’s next comes easily
When gentle hands give life to me
When your eyes fill with tiny tears

When I’m this still you are my life
So at ease in the midnight sky
But my insides will look like war
Paralysed except through my thought

So why so sad – You live and you love
So why so sad – Dependent on above
Searchin for the Dead Sea Scrolls
So why – so why so sad

My smile as real as a hyena’s
Burns an expressway to my skull
But I’ll stick myself together again
Spirit so low I no longer pretend

So why so sad – You live and you love
So why so sad – Dependent on above
Searchin for the Dead Sea Scrolls
So why – so why so sad

So why so sad – You live and you love
So why so sad – Dependent on above
Searchin’ for the Dead Sea Scrolls
So why – so why so sad

So why so why so sad
So why so why so sad
So why so why so sad

Love is not love which alters when it alteration finds…

Um rápido post de um poema de William Shakespeare que achei hoje na internet, onde ele define o ‘amor verdadeiro’…o que pessoas que realmente amam, não fazem: o seu amor não muda, permanece o mesmo, mesmo em situações difíceis. Mesmo com o passar do tempo. É constante, imutável, confiável.

Love Sonnet 116:

Let me not to the marriage of true minds
Admit impediments. Love is not love
Which alters when it alteration finds,
Or bends with the remover to remove:

O no! it is an ever-fixed mark
That looks on tempests and is never shaken;
It is the star to every wandering bark,
Whose worth’s unknown, although his height be taken.

Love’s not Time’s fool, though rosy lips and cheeks
Within his bending sickle’s compass come:
Love alters not with his brief hours and weeks,
But bears it out even to the edge of doom.

If this be error and upon me proved,
I never writ, nor no man ever love.

Neste site há uma breve análise do soneto e uma tradução literal em inglês moderno: http://www.famous-quotes.net/Quote.aspx?Love_is_not_love_that_alters_when_alteration_finds

Yeap!

Ouvindo agora: On Board – Friendly Fires

O Valor da Gentileza (e do bom humor)

É, a gentileza e o bom humor em determinadas situações do dia a dia – em que são muito necessários – estão cada vez mais raros nas pessoas. Pequenas coisas são motivo para estresse, ataques verbais (incluindo os indiretos, que também são muito chatos), xingamentos, brigas, violência física (bom, aí já e caso de um problema maior que a pessoa deve ter na cabeça) e por aí vai…

Se alguém demora p/conseguir passar na porta do banco, se demora um pouco para dar a partida no carro quando o sinal abre, se não há espaço para o motoqueiro passar ele xinga ou até passa batendo no espelho do carro xingando e buzinando…se cometemos algum pequeno deslize ou distração isso já é motivo para ser bombardeado pelas pessoas. Principalmente no trânsito a gente pode ver que falta muita gentileza…parece que as pessoas se transformam quando estão ao volante. Tá, trânsito é mesmo estressante, mas não é justificativa p/ partir para a violência e se cada um fosse mais gentil um com o outro, seria muito menos pior. É por essas e outras que eu não faço tanta questão de ter carro. É claro que p/certas ocasiões é muito prático, mas p/ o dia a dia eu o deixaria em casa.

Ônibus lotado? É estressante mesmo…Mas se temos que enfrentar isso todos os dias, não vamos ficar nos estressando todos os dias – e pior – ficar descontando essa raiva nos outros, não é mesmo? Outro dia mesmo aconteceu de ir subindo várias e várias pessoas sendo que o ônibus já estava cheio! E é um empurra-empurra, pessoas xingando quem está um pouco perto da porta como eu estava (não na frentona da porta, impedindo a passagem), falando que deveriam ir para a frente sendo que não tinha mesmo mais espaço ali. E além disso, se eu for para muito longe da porta estando esturricado de gente, como é que vou conseguir descer depois? No caso do ônibus que eu pego (o tróleibus que circula na região do Jabaquara-ABC), as pessoas poderiam não superlotar tanto e evitar essas situações, já que ele nem demora muito para vir. Mas não! Parece que algumas pessoas gostam de ficar espremidas no ônibus até na escada em frente a porta…e causar confusão.

É por essas e outras que dou graças a Deus quando pego um ônibus vazio, podendo sentar nos bancos altos de preferência para conseguir sentir o vento batendo na cara num dia abafado…

Eu sou uma pessoa bravinha às vezes, não vou negar, hehe (já fui mais), mas isso não é motivo para ser mal educada ou descontar nos outros.

A seguir, um texto extraído da revista Bons Fluidos, sobre um caso muito legal (e raro, considerando o caso) de demonstração de gentileza e bom humor:

O Valor da Gentileza

A irritação parece ser o veneno que assola o dia a dia nas grandes cidades. Pois a jornalista Cecília Reis descobriu o antídoto e recomenda a todos ter uma dose sempre à mão.

O domingo começou calorento. Prometia uma tarde no sofá, sob o ventilador. De repente, o programa mudou e a família resolveu se reunir para um daqueles almoços que minha avó chamava de bagunçolândia, ou seja, todo mundo vai para a cozinha e põe a mão na massa. Mas, é claro que sempre sobra um servicinho extra para a dona da casa. Lá fui eu para o supermercado.

No trajeto, aproveitei para mentalmente fazer a lista de compras. Quando percebi, já tinha chegado ao estacionamento. Em 15 minutos, já estava de volta. Mas, que é do carro?

Espantada, passei os olhos pelo pedaço e fui encontrá-lo praticamente abraçado a outro automóvel, no meio do terreno. A essa altura os seguranças já corriam ao meu encalço, gentis, porém, com aquele olhar do tipo dona-maria-esqueceu-de-puxar-o-breque. Pois foi isso mesmo que aconteceu. Fiquei arrasada…Será senilidade precoce? Pior: eu imaginava a reação do proprietário do outro carro, muita gritaria, xingamento e cobrança. Socorro!

SÓ ALEGRIA

Foi juntando gente, espectadores do quebra-pau que se anunciava. No entanto, a garota que vinha em minha direção parecia se divertir com o acontecido. Era a vítima. Claro que ela não gostou de ver seu possante abalroado, mas achou graça da minha distração. Contou que no caixa tinha escutado falar sobre o caso e ficara com pena da proprietária. Quando percebeu que ela mesma era a vítima, em vez de chorar, ria que ria.

Os seguranças foram perdendo a pose diante da atitude da moça. Ela me dizia: não fique nervosa, é só um carro, é só um carro, basta consertar. Foi logo avisando que tinha gente a esperando para almoçar e não ia perder um minuto desse domingo lindo brigando por causa de…um carro. Ela me deu seu número de telefone e pediu que eu ligasse…Meus documentos? Meu endereço? A polícia? Que nada! Dia de folga, dia de sol, família reunida – é isso o que importa. Amanhã, disse ela, a gente acerta. Fica calma, repetia rindo! É só um carro.

Ela se foi, levando uma porta amassada e os ingredientes do almoço. Como assim? Gentileza e bom humor são virtudes raras nestes tempos em que se você demora um instante no farol, tem garantido um montão de palavrões. Se o acidente causou espanto, maior ainda foi a surpresa que essa menina nos fez. Não, não se tratava de uma milionária para quem um carro não faria a menor diferença. Era gente como a gente, talvez ainda pagando as prestações do fonfom.

A ela fiquei devendo, mais do que o conserto da lataria, uma lição de vida. Quem presenciou a cena, tenho certeza, nunca mais vai fazer barraco de graça. Eu? Irritadinha que sou, estou me esforçando para rir mais da vida, repensar o que realmente tem valor, valorizar o ser humano. Afinal, carro a gente arruma.

Em tempo: o carro da Tatiana está consertadíssimo. E eu fiquei craque no freio!

Muito legal, né? 🙂

:)

彼氏から私の誕生日にDSをもらって、すごく嬉しい! 色々なゲームが出来る!\(^o^)/

でも、私にとって、第一なプレゼントは彼と出会ったこと。愛してる、とても! あなたは私にとって、とても大切な人ですよ~

この歌の歌詞が気に入った。とても美しい ^__^

 

Ai no Uta (愛の歌)

 

Yasashii kaze ga fuku itsumo no michi de
Anata ni aeru to ka sonna koto de ii
Chiisa na kodou no yure ga omoi ni kasanari
Shizuka ni tokeru no wo tada matte iru
Hito wa doushite kotae wo motomeru no?
Watashi wa kore de shiawase na no ni shiawase na no ni
AI no uta ga kikoeta n’ da
Sore wa chiisa na AI ga
Hohoemu you ni yorisou you na
Yasashii oto ga shita
Toki wa nagare yume wa nagare
Ironna katachi kawatte mo
Anata ga tada koko ni ireba sore dake de ii
Anata no yobu koe ni kidzuku toki ni wa
Nakushita mono ni tada te wo nobasu dake
Toki wa doushite owari wo tsugeru no?
Egaita ima wa ashita no sora ni tsudzuiteru no ni
AI no uta ga kikoeta n’ da
Sore wa chiisa na AI ga
Hitotsu hitotsu matataku you na
Itoshii oto ga shita
Toki to tomo ni ano hi no hoshi
Namida de nagarete shimatte mo
Anata ga tada koko ni ireba sore dake de ii
Negai wa toki ni tooku
Muri ni tsukamou toshite mo
Temoto wo suri nukete yuku kedo
Sono mama kiete yuku you na
Ooki na mono yori
Chiisa na AI ni kidzukeba
Itsuka toki ga hana wo sakashi
Yagate ooki na AI ga
Utau you ni kanaderu you ni
Futari wo tsutsumu darou
AI no uta ga kikoeta n’ da
Sore wa chiisa na AI ga
Hohoemu you ni yorisou you na
Yasashii oto ga shita
Toki wa nagare yume wa nagare
Ironna katachi kawatte mo
Anata ga tada koko ni ireba sore dake de ii
Anata ga ite soba de warau sore dake de ii

Canção do Amor

No mesmo caminho de sempre, onde os ventos sopram
Eu posso me encontrar com você.
Os pequenos sentimentos se encaixam com os pensamentos,
Esperando silenciosamente para que se derretam.
Por que as pessoas exigem as respostas?
Já que eu sou tão feliz, tão feliz.
Eu ouvi a canção do amor.
É um som carinhoso, como se um pequeno amor
Chegasse perto de um sorriso.
O tempo passa,
Os sonhos passam.
E mesmo que muitas coisas mudem,
Só preciso que você esteja aqui.
No momento que percebo a sua voz me chamando,
Só consigo esticar o braço para as coisas que perdi.
Porque o tempo só anuncia o fim?
Mesmo que o agora que desenhei continue no céu de amanhã.
Eu ouvi a canção do amor.
É um som carinhoso, como se pequenos amores
Brilhassem um por um.
E mesmo que as estrelas daquele dia
Sejam levadas
Pelas lágrimas para sempre,
Só preciso que você esteja aqui.
Se em vez de tentar alcançar os desejos distantes,
Que passam reto pelas mãos,
E que se apagam logo depois
Como se algo grande
Eu tivesse percebido
Nos pequenos amores.
Um dia o tempo fará a flor nascer.
Para que enfim o grande amor
Cante e soe,
Ela embrulhará nós dois.
Eu ouvi a canção do amor.
É um sou carinhoso, como se um pequeno amor
Chegasse perto com um sorriso.
O tempo passa,
Os sonhos passam.
E mesmo que muitas coisas mudem,
Só preciso que você esteja aqui.
Só preciso que você esteja sorrindo ao meu lado.